Violência sem fim. Morre jovem atacada com ácido sulfúrico pelo ex-companheiro - Colatina News

Recentes

27/07/2019

Violência sem fim. Morre jovem atacada com ácido sulfúrico pelo ex-companheiro

Mayara foi morta pelo ex-marido William

A jovem Mayara Estefanny Araújo, 19 anos, que teve o corpo atingido por ácido sulfúrico jogado pelo ex-marido William César dos Santos, 30 anos e por Paulo Henrique Vieira dos Santos, 23 anos, amigo dele, morreu na noite de quinta-feira. Ela estava internada no HR (Hospital de Restauração), no centro de Recife/CE.

Segundo informações, William não se conformava com a separação e na quinta-feira, 04, quando ela estava voltando do trabalho, foi abordada pelo ex-marido e o amigo dele. Ela tentou fugir, mas foi segurada por Paulo Henrique para que William atirasse o líquido contra a vítima e depois fugiram, tomando rumo ignorado.

Momento da prisão de Paulo Henrique que ajudou William
Na sexta-feira, 26, o hospital informou que ela foi vítima de três paradas cardíacas e morreu às 22h06m. Além do rosto e do pescoço, Mayara também teve os cabelos, peito e os membros superiores atingidos pelo ácido. O velório e sepultamento ocorreram em Limoeiro, no Agreste do Estado, onde vive a família de sua mãe.

Mayara, que tinha uma filha com o assassino, poderia ter sua morte evitada se tivesse conseguido a atenção da polícia. Ela por três vezes num intervalo de 19 dias procurou ajuda das autoridades, inclusive requerendo medidas protetivas, mas nenhuma providência foi tomada e o crime acabou acontecendo.







6 comentários:

  1. Povo esqueceu completamente de Deus, volta Senhor. Nos salve por favor

    ResponderExcluir
  2. Misericórdia. Quanta violência!

    ResponderExcluir
  3. Eduardo Silva Meneguetti27 de julho de 2019 17:45

    O pior é saber que essa polícia inútil não tomou nenhuma providência pra evitar a morte dela. Se tivesse grana pra eles com certeza ela estaria viva

    ResponderExcluir
  4. Meus Deus. Aonde vamos parar com tanta violência

    ResponderExcluir
  5. Amaziles Lima Torquato28 de julho de 2019 12:20

    Já passei por uma situação dessas e sei bem como essa polícia imprestável nos trata com desdém. Procurei a delegacia cinco vezes contra meu marido que me espancava e nunca fui atendida. Eu já estaria morta se dependesse da Polícia Civil, que é uma merda. Por sorte meu marido morreu numa briga de boteco e foi pro inferno. Antes ele do wue eu

    ResponderExcluir
  6. Que pena. Tão linda e tão jovem

    ResponderExcluir

Receba nossas noticias!