Ativista é retirado à força de hospital em Linhares e representa contra sargento - Colatina News

Recentes

12/09/2019

Ativista é retirado à força de hospital em Linhares e representa contra sargento

Jonas Soprani foi detido por questionar atendimento no HGL

O ativista Jonas da Silva Soprano, que recentemente recorreu ao Ministério Público contra os gastos abusivos com a Festa de Aniversário de Rio Bananal, no Norte do Espírito Santo, acabou sendo detido ao questionar o não atendimento de uma pessoa no Hospital Geral de Linhares.

A confusão aconteceu por volta de 01h50m de terça-feira, 10, quando o ativista se dirigiu à recepção do hospital para averiguar o andamento do atendimento, em virtude da grande demanda, e principalmente pela existência de idosos aguardando serem atendidos sem o devido conforto.

Ao questionar o não atendimento de um senhor que aguardava ser atendido há várias horas, os seguranças do hospital, agindo com truculência, o retiraram a força do recinto e o colocaram para fora do hospital, tendo o ativista ligado para o 190, solicitando o comparecimento de policiais no local.

Fac-simile da representação contra o sargento Jefferson
“Cerca de 15 minutos depois chegaram dois policiais em uma viatura e quando me identifiquei como o solicitante, o sargento Jefferson não quis me ouvir e seguiu direto para o interior do hospital, de onde saiu cinco minutos depois acompanhado de um dos seguranças e me obrigou a entrar na viatura”.

Jonas prossegue dizendo que ao questionar ao sargento o porquê de ele ter quer ir para o DPJ, o policial, com voz ríspida, exigiu que o ativista entrasse no veículo e calasse a boca. “Em momento algum o sargento me ouviu”, afirma o ativista na Representação nº 014/2019 feita contra o militar no 12º BPM.

Segundo Jonas, o sargento Jefferson estava com sinais de embriaguez, apresentando bafo de álcool, olhos lacrimejantes e voz agressiva. “Notei que ele estava com sintomas de ter ingerido bebida alcoólica desde a abordagem próximo à viatura”, relatou o ativista Jonas Soprani.


Ao ser entregue na Delegacia de Polícia, Jonas conta que foi colocado em uma cela depois de entregar seus objetos particulares, e de lá ouviu o sargento Jefferson dizendo que era “para deixá-lo preso por algumas horas”. Entretanto, minutos depois o ativista foi ouvido por um policial civil e liberado.

Garante o ativista, que esse tipo de atitude de policiais que abusam do poder é comum na sua função, mas que as medidas são tomadas para que os infratores aprendam que a busca pelo direito do cidadão está garantida na Constituição Federal, e não é um policial qualquer que vai impedir isso.



7 comentários:

  1. Esse cabra é de coragem mesmo. Vem pra São Gabriel, estamos precisando de alguém para denunciar as maracutaias da prefeita dessa cidade.

    ResponderExcluir
  2. Joaquim Raimundo de Souza12 de setembro de 2019 12:29

    Vlw Jonas. Tamos torcendo para que consiga acabar com a realização dessa festa maluca aqui de Rio Bananal. Esse Filismino num tem noção do absurdo que está cometendo. A cidade falta de um tudo e ele preocupado em fazer festas.

    ResponderExcluir
  3. Juvenal Quintino Ramos12 de setembro de 2019 12:36

    TMJ companheiro. Esse sargento realmente é metido a mandão. Arbitrário e péssimo profissional. Devia tirar uns dias de cana para aprender a respeitar quem paga seu salário.

    ResponderExcluir
  4. Anísia Teodoro da Fonseca12 de setembro de 2019 12:37

    Tenho amigos policiais que sempre reclamam desse sargento e não gostam de trabalhar com ele, pois só sabe arranjar confusão e encher a cara.

    ResponderExcluir
  5. Mário Pessoa Leão12 de setembro de 2019 12:39

    Novidade. Quantas vezes ele já tomou um engasga gato aqui no nosso bar durante o dia de trabalho e fardado. Não dá moleza não Jonas.

    ResponderExcluir
  6. Arlindo Maria de Souza12 de setembro de 2019 13:06

    Esse é o cara. Vem cá em Colatina estamos precisando de alguém que denuncie os absurdos dessa fraude que chamam de prefeito que só sabe fazer marquetingue enquanto o município vai se deteriorando a cada dia que passa. Nossos bairros estão abandonados, os postos de saúde nem gaze tem para fazer curativos, creche funcionando em área sedida pela igreja, enfim, nosso município está abandonado e o prefeito fica fazendo gracinhas em praças capinando canteiro, pintando meio fio e fazendo amarelinhas nas calçadas. Socorro, Jonas, só você pra mostrar para quem não conhece esse prefake a fraude que ele representa.

    ResponderExcluir
  7. Adalgisa Maria Bonomo Silveira12 de setembro de 2019 19:33

    Apoio o trabalho desse ativista. Ele coloca o dedo na ferida e defende quem está tendo seus direitos lesados. Aqui em Nova Venécia estamos precisando da sua presença.

    ResponderExcluir

Receba nossas noticias!