MP apura denúncia de maus-tratos em abrigo de crianças de Rio Bananal - Colatina News

Recentes

18/09/2019

MP apura denúncia de maus-tratos em abrigo de crianças de Rio Bananal

Rio Bananal tem denúncia de maus tratos de crianças

O ex-cuidador de crianças Jackson Luiz Taylor está na mira do Ministério Público, acusado de praticar maus-tratos contra as crianças do Abrigo de Rio Bananal, que ele tinha o dever de cuidar e proteger. O referido abrigo é subordinado à Secretaria Municipal de Ação Social de Rio Bananal/ES.

De acordo com as informações obtidas junto ao Ministério Público, Jackson Taylor está sendo investigado em virtude de denúncias de que ele maltratou três crianças, sendo que uma delas tem problema de microcefalia. Não foi divulgado que tipo de maus-tratos eram praticados pelo ex-cuidador.

Jackson responde também a um Processo Administrativo por problemas com outro cuidador de crianças, cujo nome não será divulgado. Essa informação foi confirmada pela secretária Municipal de Ação Social, Néia Pedroni. Com relação ao procedimento no MP, ela disse não ter sido informada ainda.


A denúncia de maus-tratos ao Ministério Público foi feita pelos servidores do abrigo, onde são encaminhadas crianças vítimas de violências, maus tratos e abandono, e o acusado se antecipou, encaminhado à secretaria o seu pedido de exoneração, o que não o livra dos procedimentos já instaurados.

Segundo informações, Jackson é polêmico e sempre se envolve em debates calorosos pelas redes sociais. Para ocupar a vaga criada com a saída do cuidador denunciado, o prefeito de Rio Bananal determinou a realização de Processo Seletivo. O Colatina News não conseguiu contato com Jackson.


5 comentários:

  1. Esse sujeito é muito encrenqueiro, vive fazendo barraco. Devia ser preso

    ResponderExcluir
  2. Esse sujeito é um babaca

    ResponderExcluir
  3. Que absurdo. Maltratar crianças é o fim. Esse pilantra merecia uma boa cossa na cadeia isso sim. Cara de pau.

    ResponderExcluir
  4. Margareth Maria da Silva19 de setembro de 2019 06:58

    A se fosse filho meu. Nem quero pensar o que faria com esse otário. Cadê o Ministério Público e o Conselho Tutelar do Menor? Esse indivíduo devia estar era preso.

    ResponderExcluir
  5. Adalberto Custódio19 de setembro de 2019 07:23

    Não dá para entender como a prefeitura contrata um indivíduo desses, mesmo sabendo que ele não vale nada, é um fofoqueiro, criador de problemas e metido a violento. Dexar crianças nas mãos de um sujeito desses é crime grave.

    ResponderExcluir

Receba nossas noticias!