Moradores indignados cobram do prefeito solução para a morte dos animais - Colatina News

Recentes

01/05/2020

Moradores indignados cobram do prefeito solução para a morte dos animais

Sidiclei é acusado de omissão no caso das mortes dos animais

Cresce a indignação contra o prefeito Sidiclei Giles Andrade, de Pancas, no Noroeste do Espírito Santo, pela sua omissão no caso do extermínio de animais de rua no Município, principalmente no Distrito de Lajinha de Pancas, onde ocorreram os mais recentes casos de envenenamento de cães e gatos.

De acordo com os reclamantes, o prefeito até o momento não moveu uma palha sequer para tentar solucionar o problema. “Ele está fazendo pouco caso do acontecimento, o que demonstra que se trata de um administrador mesquinho, que não tem capacidade para gerir um Município”, disse Marcelo Alencar.

Outro reclamante culpa também parte dos vereadores da cidade, que ao invés de ficar ao lado da população a qual deveriam representar, preferem se passar por garotos de recado do prefeito. “Com raríssimas exceções, os vereadores daqui parecem garotos de recados do prefeito”, denunciou o morador Geraldo.

Ele acrescenta que o vereador Anderson Couto, o popular Pêra, é o pior de todos. “Esse vereador nunca fez nada que preste para o Município e só sabe puxar saco do prefeito, agindo como se fosse seu empregado”, disse Geraldo, acrescentando que ele tem envolvimento com a justiça por violência doméstica.

Omissão do administrador

Tudo começou quando 13 animais foram encontrados com sinais de envenenamento numa estrada próximo ao Campo de Futebol da Comunidade. Desse total, quatro cachorros e um gato morreram e os demais conseguiram serem salvos por protetores de animais que atuam naquela localidade.

A repercussão foi imediata e a CPI dos Maus-Tratos Contra Animais, da Assembleia Legislativa, solicitou à Polícia Civil de Pancas rigor nas investigações, para identificar, localizar e prender o criminoso. Em 2018 também houve matança de animais na localidade e o responsável permanece impune.

Está em vigor no Município desde 2018 uma lei de autoria do vereador Valdeci Basto Pereira, o Nenego, que autoriza a realização de campanha de adoção de cães de rua, e que nunca foi utilizada pelo prefeito Sidiclei. “Se essa lei tivesse sido colocada em prática isso não estaria acontecendo”, enfatizou Tereza.

Todos os entrevistados são de opinião que o prefeito Sidiclei, por sua omissão, é o culpado pelo que está acontecendo e deveria ser punido rigorosamente pela morte dos animais. “Esperamos que a Polícia Civil aja conforme determina a lei e que inclua na lista de culpados o prefeito da cidade”, finaliza uma moradora.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!