Confusão no pagode. Agente aponta arma para policiais e morre crivado de balas - Colatina News

Recentes

21/09/2020

Confusão no pagode. Agente aponta arma para policiais e morre crivado de balas

Local onde o fato ocorreu

Após uma confusão iniciada por uma cantada mal sucedida, o agente socioeducativo William Douglas Barbosa, 38 anos, foi morto a tiros por policiais do Gepar (Grupo Especial de Policiamento em Áreas de Risco) na noite de domingo, 20, no Conjunto Jardim Filadélfia, em Belo Horizonte, Minas Gerais.

 

Segundo consta da ocorrência, William estava em um pagode que reunia em torno de 200 pessoas em plena pandemia do Coronavírus, quando começou a cantar uma mulher que não teve o nome divulgado. A mulher não aceitou a cantada e ele ficou revoltado, acabando por gerar grande confusão no local.

 

Visivelmente alterado, William Barbosa foi até seu veículo e pegou uma pistola ponto 40, retornando ao local, onde teve atritos com outras pessoas, segundo contou o dono do bar à polícia. Com medo a mulher se escondeu em uma residência próxima ao local, onde permaneceu até a chegada dos policiais.

 

Policiais pediram três vezes para largar a arma

 

O alvoroço provocado por William chamou a atenção dos policiais do Gepar, que estavam voltando de uma operação no Morro da Vaca para prevenir tráfico de drogas e homicídios. Ao avistarem William com a arma, os policiais pararam a viatura e pediram três vezes que ele soltasse a arma e se entregasse.

 

Ao invés de obedecer a ordem policial, William apontou o cano da arma em direção aos militares, que revidaram acertando-o com vários disparos. Ele tentou fugir por alguns metros, mas já baleado acabou caindo. Uma viatura da polícia o socorreu até a UPA Santa Terezinha, na Pampulha, onde morreu.

 

Levantamentos realizados pela polícia dão conta que William tinha passagens por lesão corporal e vias de fato, sendo que em ambas ocorrências as ações do agente foram classificadas com “extrema agressividade”. O corpo de William foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal), onde foi periciado e liberado.

  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!