Tragédia familiar. Musa da torcida do Cruzeiro é morta com tiro no peito disparado pelo ex - Colatina News

Recentes

google.com, pub-2151647549971277, DIRECT, f08c47fec0942fa0

01/06/2022

Tragédia familiar. Musa da torcida do Cruzeiro é morta com tiro no peito disparado pelo ex

Thayná Fabri era musa da torcida do Cruzeiro

Mais uma tragédia familiar é registrada, dessa vez envolvendo a jovem Thayná Fabri, 24 anos, que foi morta com um tiro disparado pelo ex-companheiro Paulo César Júnior, no local onde trabalhava. O crime aconteceu em Varginha/MG, na tarde de segunda-feira, 30. Após matar a vítima, Paulo se matou em seguida.

 

Thayná, que deixou um filho de sete anos, foi atingida com um tiro no lado esquerdo do peito e morreu no local. Seu corpo foi removido ao IML (Instituto Médico Legal), onde após periciado, foi liberado aos familiares para sepultamento, ocorrido na terça-feira, 31, no Cemitério Municipal de Varginha.

 

Testemunhas contaram à polícia que o criminoso, que era bombeiro hidráulico, se passou por um cliente do varejão onde a vítima trabalhava com o pai, e antes de praticar o crime ligou para fazer um pedido de entrega, o que fez com que o pai de Thayná saísse, deixando-a sozinha. Foi então que ele surgiu e a matou.

 

Paulo, o assassino cruel que se matou em seguida

Segundo informações, Thayná terminou com o companheiro ao ser agredida por ele e desde então vinha sofrendo ameaças. Ela chegou a registrar boletins de ocorrência por causa das ameaças sofridas, mas a polícia, como sempre ocorre, nada fez para evitar que o assassino a matasse, como acabou acontecendo.

 

A motivação para o crime, de acordo com informações das testemunhas, é que Thayná tinha ido a um show na noite de domingo, 29. Horas antes do crime Paulo César postou nas redes sociais uma despedida aos familiares e amigos, o que leva a polícia a concluir que o crime bárbaro praticado por ele foi premeditado.

 

Musa da NAV (Nação Azul de Varginha), torcida organizada do Cruzeiro, Thayná tinha terminado o relacionamento com o bombeiro hidráulico há um mês apenas, sob alegação de que ele a havia agredido. A partir de então, passou a ser perseguida pelo criminoso, que sempre a ameaçava. E acabou a matando.

 

Siga-nos no Instagram: @colatinanews, e no Facebook: @sitecolatinanews!


Nenhum comentário:

Postar um comentário