Sem ambulâncias para atendimento da população Colatina terá fontes luminosas - Colatina News

Recentes

20/12/2019

Sem ambulâncias para atendimento da população Colatina terá fontes luminosas

Bombeiros fazem o atendimento que deveria ser feito pelo Município

Com pouco mais de 122 mil habitantes, Colatina, no Noroeste do Espírito Santo, não tem sequer uma ambulância para atendimento de urgências e emergências, cabendo ao Corpo de Bombeiros a missão de socorrer aqueles que necessitam de transporte médico em decorrência de complicações na saúde ou acidentes.

Além de Colatina, a 3ª Companhia do Corpo de Bombeiros atende a mais 10 municípios da Região Noroeste, o que prejudica a população que precisa de socorro, haja vista que quando há vários chamados, muitas vítimas deixam de ser atendidas. São várias as histórias de pessoas que não tiveram atendimento.

Se tiver mais de um atendimento uma das vítimas se dá mal
O Ministério Público ajuizou uma ACP (Ação Civil Pública) em abril passado, pedindo a criação de uma Central de Ambulâncias, com plantão e telefone disponível para as pessoas durante 24 horas, já que Colatina, ao contrário de outros municípios, não oferece serviço de ambulâncias à população.

Nem mesmo com o Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) o Município colatinense conta, uma vez que, segundo um morador, o prefeito Sérgio Meneguelli nunca se interessou em conseguir para a cidade tal benefício. “O nosso prefeito está mais preocupado é em plantar florzinha”, disse o morador.

Os bombeiros atendem mais 10 municípios além de Colatina
Com tanta carência na área de saúde e de educação, cujas escolas são reformadas graças ao empenho de diretores e professores, Sérgio Meneguelli faz licitação para a construção de fontes luminosas na Avenida Moacir Dalla, popular Beira-Rio, ao custo exorbitante de R$ 2 milhões e 172 mil.

Conforme destaca um morador, a avenida onde se pretende construir as fontes luminosas já foi inundada várias vezes com as cheias do Rio Doce. “A construção de fontes luminosas naquela localidade é uma obra desnecessária e inútil, e correrá o risco de ser danificada com inundação do Rio Doce”, diz o morador.


Ele acrescenta que existem várias fontes luminosas desativadas pela cidade, todas destruídas por enchentes. “Não vejo porque construir fontes luminosas na cidade. Isso não acrescenta nada para Colatina e ainda servirá de criatório de Dengue. Esse dinheiro daria para comprar várias ambulâncias”, completou.

Vale lembrar que tanto o Ministério Público quanto o Tribunal de Contas do Espírito Santo opinaram pela não realização de licitação para a construção de fontes luminosas, e que os recursos destinados à obra inútil e milionária fossem utilizados em setores mais importantes para a população, inclusive na saúde.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!