Mulher mata a filha de dois anos e delegado suspeita de participação do pai - Colatina News

Recentes

13/02/2020

Mulher mata a filha de dois anos e delegado suspeita de participação do pai

Laryssa tirou a vida da filha de apenas dois anos

Um crime bárbaro foi registrado na madrugada desta quinta-feira, 13, na região de Vicente Pires, no Distrito Federal. Laryssa Yasmim Pires Moraes, 21 anos, matou com duas facadas no peito a filha Júlia Félix de Moraes, 02 anos. A polícia foi acionada e ao chegar no local efetuou a prisão em flagrante da assassina.

Uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) esteve no local, mas não houve tempo para socorrer a criança. A mãe da vítima estava sentada próximo ao corpo da filha, com a roupa suja de sangue, dizendo que havia matado a filha e que ela certamente estaria em um lugar melhor.

Ela foi presa em flagrante e encaminhada à 12ª Delegacia de Polícia de Taguatinga, no Centro, onde prestou depoimento e depois foi encaminhada a um presídio feminino, onde se encontra à disposição da justiça. No local do crime também estava Giuvan Félix, 26, que estava só de cueca e sujo de sangue.

Aos policiais ele contou que estava dormindo em um colchão no chão, quando foi despertado por Laryssa golpeando seu rosto com uma faca, mas conseguiu desarmá-la. Giuvan, que apresentava lesão no rosto e na mão, disse ainda que não viu o momento que a companheira esfaqueou a filha, pois estava dormindo.

Corpo da criança sendo levado por técnico do IML
Ao acordar sendo atacado pela mulher, Giuvan disse que notou a criança caída no chão do quarto com marcas de sangue, e ao perceber que ela ainda estava viva, ligou para o Samu. Na delegacia Giuvan disse que Laryssa era uma pessoa difícil de se lidar, e que ela matou a filha depois de uma crise de ciúmes.

Como o rapaz estava muito tranquilo ao falar com a polícia, o delegado Josué Ribeiro da Silva suspeita que ele tenha envolvimento no caso. “Ele chegou muito calmo. Achei estranho. Apuramos que à noite a criança chorou e ele não acordou, o que é suspeito. Vamos investigar uma possível contradição”, disse.

O delegado Josué Ribeiro afirmou, ainda, que o casal tinha uma desavença a respeito da guarda da criança, e que Laryssa anteriormente havia informado para Giuvan que estava reatando um namoro homoafetivo com uma mulher e que levaria a criança para morar com ela, fato que desagradou o rapaz.

O crime chocou os moradores da localidade e os vizinhos disseram que na madrugada ouviram os gritos de um homem dizendo que tinham matado sua filha e quando saíram para ver o que estava acontecendo, tomaram conhecimento da barbaridade praticada por Laryssa contra a própria filha.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!