Ativista suspeita que doação de Kit Merenda em Linhares tem fins eleitoreiros - Colatina News

Recentes

28/03/2020

Ativista suspeita que doação de Kit Merenda em Linhares tem fins eleitoreiros

Jonas desconfia das intenções de Guerino

O ativista Jonas da Silva Soprani, presidente da ONG Grupo de Apoio aos Direitos Humanos, sediada em Linhares, no Norte do Espírito Santo, disse em entrevista ao Colatina News, que questionará na Justiça Eleitoral a distribuição de Kit Merenda a 25 mil alunos anunciada pelo prefeito Guerino Zanon.

Ele entende que o prefeito linharense está se valendo da oportunidade para fazer uso político da situação de terror que tomou conta dos brasileiros. “Estamos num ano eleitoral e acredito que ele não pode fazer uma coisa dessas. Isso é abuso de poder econômico e o coloca em melhor situação que seus adversários”, disse.

De acordo com o anunciado pelo prefeito Guerino Zanon, serão distribuídas 300 toneladas de alimentos, ao custo de R$ 2 milhões. “Esses alimentos serão distribuídos em forma de cesta básica, que ele está chamando de Ki Merenda, e não há nenhuma informação se esse gasto será licitado ou não”, afirma Jonas.

Cada kit anunciado por Guerino com 12 itens alimentares custará R$ 80,00 para o Município, valor superior a um levantamento realizado por uma entidade de Linhares no dia 25 de março em um supernercado local, que o Colatina News teve acesso, onde o mesmo kit fica por R$ 61,84.

Divulgação da doação de Kits a alunos
“Eu sou leigo, mas acho que essa iniciativa do prefeito não tem nada de solidariedade e vem coberta de interesses espúrios. Por isso mesmo que vou investigar, procurar saber com advogados sobre a legalidade de tal ato e tomar as medidas judiciais cabíveis para conter esse abuso eleitoral”, garante o ativista.

Prosseguindo, Jonas disse que tem observado a administração de Guerino Zanon e nesse tempo todo que fiscaliza políticos, tem notado que ele não é chegado ao cumprimento das leis. “Recentemente ele anunciou a realização de uma obra em uma placa sem o valor da obra, o que é ilegal”, diz o ativista.

“Espero que o Tribunal de Contas e o Ministério Público Eleitoral estejam atentos a esse tipo de tentativa de burlar a lei eleitoral, realizando doações mascaradas de benefício social. Por trás dessa doação pode ter outros interesses da parte do prefeito Guerino Zanon, que não dá ponto sem nó”, finaliza Jonas.
 
O kit a ser adquirido pelo prefeito é mais caro que no supermercado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!