DPM vira criatório de galinhas e moradores querem que 11º BPM seja multado - Colatina News

Recentes

28/04/2020

DPM vira criatório de galinhas e moradores querem que 11º BPM seja multado

DPM abandonado está uma vergonha

Um DPM (Destacamento de Polícia Militar) abandonado no Distrito de Rio Preto, em Água Doce do Norte, no Noroeste do Espírito Santo, está causando transtornos aos moradores próximos do destacamento. É que o local acabou se transformando num criatório de galinhas e o mau cheiro incomoda geral.

A reclamação é geral, pois as pessoas do Distrito não conseguem entender porque o 11º BPM deixa o local abandonado, com identificação da Polícia Militar. “O engraçado é que a gente criar galinhas não pode, mas a polícia, que deveria dar exemplos, mantém um criatório no DPM”, disse um morador.

As galinhas infernizam a vizinhança
Outro morador que passava pelo local foi enfático ao afirmar que o prefeito da cidade é uma pessoa desmoralizada e sem pulso. “Se a gente criar galinhas no quintal para consumo, fiscais da prefeitura aparecem no ato para nos multar. Por que não fazem o mesmo com a polícia? Eles não são melhores que nós”;

“Essa polícia é uma vergonha. Olha que desrespeito. Usar um DPM para criar galinhas. Até quando esse tipo de desrespeito vai continuar acontecendo?”, questionou José Geraldo Valadão, acrescentando que o comandante do 11º BPM precisa tomar providências urgentes para acabar com esse abuso.

As galinhas tomam conta dos fundos do DPM
Apesar de reconhecer o desleixo da Polícia Militar com o bem público, a maioria dos entrevistados culpa o prefeito Paulo Márcio pelo ocorrido. “Ele é o prefeito da cidade e não tem que ficar com medo de polícia. Aqui nós mandamos e queremos que o 11º BPM seja multado pelo desrespeito”.

A equipe do Colatina News esteve in loco para confirmar a denúncia e constatou que o DPM abandonado está realmente uma vergonha. As galinhas tomaram conta do local e incomodam a vizinhança. Os moradores das proximidades não tiveram coragem de comentar por medo de represálias.
 
Patrimônio público jogado ao léu

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!