Enfermeira do povo é convocada a depor e sindicato emite Nota de Repúdio - Colatina News

Recentes

23/05/2020

Enfermeira do povo é convocada a depor e sindicato emite Nota de Repúdio

Clarisse é convocada por comissão porque disse a verdade

A enfermeira Clarisse Oliveira Gobbo Hofmann, de Pancas, no Noroeste do Espírito Santo, foi convocada a prestar esclarecimentos a uma comissão da prefeitura municipal no próximo dia 28, por ter exercido o seu direito de manifestação ao reclamar das péssimas condições do seu local de trabalho.

O prefeito Sidiclei Giles de Andrade, que é médico, não gostou do fato de a enfermeira Clarisse reclamar da situação precária da Unidade de Saúde onde trabalha e determinou o envio de um ofício intimidando a enfermeira, com ameaça de abrir sindicância ou Processo Administrativo Disciplinar contra ela.

A iniciativa do prefeito de tentar acobertar a verdade com ameaça de punição ao invés de solucionar o problema teve repercussão negativa e dos 25.299 acessos até o momento da reportagem, não houve nenhum internauta favorável ao ato ditatorial do prefeito de tentar calar a boca da enfermeira.

Foram tantas as manifestações de apoio à enfermeira, que de um momento para outro acabou se transformando numa heroína, o que para aqueles que a conhecem, como o Sr. Juvenal Nogueira Alves, não é novidade. “A Clarisse herdou do pai dela essa coisa de valorizar o ser humano”, disse Juvenal.


A tentativa de Sidiclei, que está sendo chamado de “o Kadafi de Pancas”, de intimidar quem denuncia sua administração malfadada, está sendo considerada mais um tiro no pé. “Esse prefeito é o pior que já tivemos em Pancas e esperamos não tê-lo novamente, se o povo tiver vergonha”, diz Juvenal.

O presidente do SISPMP (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pancas), Braz Luiz Riva, que também vem sofrendo com a atual administração, se solidarizou com todos os servidores que estão sofrendo sanções de forma arbitrária por represália a sua liberdade de expressão, como a Clarisse.

Na Nota de Repúdio, o sindicato afirma ser inadmissível a condução de servidor público como empregado particular, sem estrutura de trabalho, EPI correto, dentre outras. “Temos servidores acuados, censurados, enquanto licitações duvidosas continuam e a caça às bruxas aos servidores também”.

Lembra o sindicato, na Nota de Repúdio, que “estamos em ano eleitoral e essa triste realidade pode ser mudada, pois se continuarmos, talvez estaremos numa ‘ditadura’ em Pancas”. Vale destacar que, sem defesa, Sidiclei esperneia, chuta e acusa as notícias contra sua administração, de fakes News.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!