Por desviar R$ 1 milhão candidato a prefeito tem pedido de impugnação de candidatura - Colatina News

Recentes

06/10/2020

Por desviar R$ 1 milhão candidato a prefeito tem pedido de impugnação de candidatura

Esmael foi condenado por desvio de recursos da prefeitura em 2002

Esmael Nunes Loureiro (PP), de Sooretama, no Norte do Espírito Santo, é mais um candidato a prefeito que corre o risco de não concorrer à eleição. É que a Coligação Eu Amo Sooretama acaba de protocolar um pedido de impugnação ao seu registro de candidatura, alegando para tanto, que ele está inelegível.

 

Conforme o pedido, Esmael foi condenado em ação criminal transitada em julgado pelo crime de apropriação de recursos públicos, com pena final de três anos e seis meses de reclusão, que foi convertida em pena restritiva de direito. Esmael foi acusado de desviar da prefeitura municipal em 2002 R$ 1 milhão.

 

Em vista disso, ele foi processado, condenado e preso. Esmael concorre ao cargo de prefeito de Sooretama, tendo como vice o ex-prefeito Fernando Jaó (DEM), e seu principal adversário é o atual prefeito, Alessandro Broedel (Republicanos), candidato à reeleição. Seu vice é Fernando Camileti (PSB).

 

Alessandro, candidato à reeleição, é acusado de desviar R$ 400 mil

Vale lembrar que Esmael, o ex-procurador municipal Maciel Ferreira Couto e os ex-secretários municipais, Carlos Sérgio Tintori e Jair Antônio Guasti, foram condenados a devolver, juntos, cerca R$ 460 mil por cinco irregularidades no contrato firmado entre o Urbis e a prefeitura de Sooretama entre 2006 e 2008.

 

O atual prefeito de Sooretama, Alessandro Broedel também está envolvido com a justiça. Recentemente ele teve pedido de habeas corpus negado pela justiça, que pretendia anular investigações feitas pelo delegado Fabrício Lucindo, da 16ª DRP de Linhares/ES, para apurar desvio de cerca de R$ 400 mil.

 

Segundo as investigações, o desvio foi feito pela administração do Município em materiais de construção pagos a um fornecedor, mas as mercadorias não foram encontradas no almoxarifado da prefeitura e nem foram utilizadas. O Inquérito contra o prefeito foi encaminhado à Procuradoria Geral de Justiça.

 

Aguinaldo está inelegível por prática de crime contra a administração pública

Por ser chefe de Poder Executivo Municipal, Alessandro tem a prerrogativa de ser processado e julgado perante o Tribunal de Justiça do Estado, e a competência para oferecer a denúncia é da Procuradoria Geral de Justiça, chefe do Ministério Público do Estado, ou quem seja designado para esse fim.

 

Ao que tudo indica, a bruxa está solta em Sooretama, pois Aguinaldo Machado Ferreira também teve pedido de impugnação de sua candidatura a prefeito da cidade pelo Ministério Público Eleitoral. Ele concorre pelo partido Rede Sustentabilidade e corre o risco de não levar adiante a sua candidatura.

 

Na ação o MPE entende que Aguinaldo não se enquadra da condição de ficha limpa, por ter condenação proferida em órgão judicial colegiado e está inelegível por crime contra a administração pública. A equipe do Colatina News tentou manter contato com os candidatos, mas não obteve sucesso.

  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!