Candidatos a vereador saem no tapa durante carreata e o pau come solto no meio da rua - Colatina News

Recentes

05/11/2020

Candidatos a vereador saem no tapa durante carreata e o pau come solto no meio da rua

Boca Aberta apanhou tanto, que desmaiou

Um arranca-rabo de envergonhar até a lua foi registrado na noite de quarta-feira, 04, durante uma carreata política ocorrida em Uberaba, no Triângulo Mineiro. De acordo com as informações, dois candidatos a vereador do mesmo partido se desentenderam por causa do som alto e partiram para o tapa no meio da rua.

 

Os demais participantes da carreata tentaram separar os brigões, mas acabaram também se desentendendo e a porrada comeu solta até a chegada da polícia, que colocou ordem na baderna. A confusão teve início entre os candidatos Clodoaldo Cabral e Guilherme Oliveira, o Boca Aberta, ambos do PSC.

 

A carreata organizada pela Coligação Oposição de Verdade, liderada pelo candidato a prefeito Thiago Mariscal (PSC) percorria as vias da cidade numa barulheira infernal, quando Clodoaldo, que estava numa caminhonete, ficou irritado com o som da moto do também candidato Guilherme Boca Aberta.

 

Sem conter a ira, Clodoaldo saiu do carro e passou a discutir com Boca Aberta, até que em dado momento jogou sua moto no chão e o pau comeu solto na casa de Noca. Porrada pra todo lado. Era cara na mão e mão na cara pra todos os lados, até que Guilherme Boca Aberta foi atingido em cheio e caiu desacordado.

 

Clodoaldo disse que ficou irritado com as mentiras

Enquanto Boca Aberta era conduzido ao UPA São Benedito, Clodoaldo evadiu-se do local, tomando rumo ignorado. Acionada por populares, a polícia chegou ao local e acabou com o quiproquó. Em seguida partiu no encalço de Clodoaldo, que conseguiu sair ileso. Nas redes sociais ele falou sobre o motivo da agressão.

 

“Não tem nada mais irritante do que escutar várias mentiras e ter que ficar calado”, escreveu Clodoaldo em suas redes sociais. Na Unidade de Saúde Boca Aberta relatou que Clodoaldo desceu do carro e lhe deu três socos que não o atingiram direito, porque estava de capacete, mas a agressão teve continuidade.

 

“Ele me agarrou pelo pescoço e me deu uma gravata. Nisso comecei a dar socos nele, mas acabei desmaiando e ele só parou de me bater quando algumas pessoas o espancaram, principalmente em suas costas. Se não fosse isso, ele teria me matado”, contou Boca Aberta aos policiais que registraram o fato.

 

Testemunhas ficaram pasmadas com a falta de vergonha dos candidatos e desceram a lenha sem dó. “É esse tipo de gente que se julga no direito de achar que nos representará. Não têm educação e nem sabem se comportar. Imagina que zona viraria a Câmara caso esses dois sejam eleitos!”, comentaram.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!