Servidores prometem protesto contra prefeito por assédio moral em Pancas - Colatina News

Recentes

27/05/2020

Servidores prometem protesto contra prefeito por assédio moral em Pancas

Pancas vive sob o manto da ditadura segundo denúncias

Está previsto para essa quinta-feira, 28, um protesto contra o assédio moral praticado pelo prefeito Sidiclei Giles de Andrade, de Pancas, no Noroeste do Espírito Santo, contra a enfermeira Clarisse Oliveira Gobbo Hofman, que reclamou da situação precária da Unidade de Saúde onde exerce a profissão.

A enfermeira, cansada de cobrar melhorias para o seu ambiente de trabalho visando melhor atendimento à população, fez um desabafo pelas redes sociais, fato que irritou o prefeito panquense, que imediatamente a enviou um ofício convocando-a para prestar esclarecimentos a respeito de sua manifestação.

A atitude arbitrária do prefeito, que tenta cercear a liberdade de expressão garantida pela Constituição Federal, gerou milhares de protestos por meio de comentários acusando-o de ditador e destacando que ele pretende implantar no Município a Lei da Mordaça. Não foi informado o horário da manifestação.

A também enfermeira Juliana Oliveira postou um vídeo nas redes sociais, no qual afirma que em praticamente 14 anos como servidora concursada, passando por vários prefeitos, jamais viu algum colega sofrer Processo Administrativo pelo simples fato de cobrar melhores condições de trabalho.


Segundo denúncia de vários servidores que se sentem perseguidos, a Lei da Mordaça implantada nas repartições pelo prefeito impõe o terror na categoria, com ameaças de Sindicância e PAD (Processo Administrativo Disciplinar) contra quem ousar reclamar da péssima condição do ambiente de trabalho.

Em um trecho do seu vídeo, Juliana questiona: “A gente vai trabalhar oprimido? Nunca senti isso”, lembrando seu trabalho junto a prefeitos anteriores. “Nunca vivi nessa opressão. Não vamos aceitar calado alguém achar que é o dono da prefeitura. Prefeito não é dono da prefeitura. Prefeito é funcionário do povo”.

Alguns servidores procuraram o Colatina News para prestar solidariedade à enfermeira Clarisse Gobbo e para comunicar que se realmente ocorrer o protesto, estarão juntos para dar apoio moral. “Não podemos aceitar que se implante uma ditadura em Pancas. Vamos cortar o mal pela raiz”, disseram.

Eles demonstraram insatisfação com a maioria dos vereadores, que foram eleitos para representar o povo legislando e fiscalizando o Executivo, mas que até o momento não se manifestaram contra o suposto assédio moral praticado contra a enfermeira. “Esperamos contar com o apoio da população”, disseram.

Veja mais sobre o assunto clicando nos links abaixo:

  





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba nossas noticias!